Vera Lyn Poeta

A arte é Divina, é a salvação. A arte nos poe mais perto de Deus. v.l.p

quinta-feira, dezembro 29, 2011

Construindo, Amores.

 
EXISTEM AMORES PERTO, QUE NÃO SAEM DA DISTÂNCIA.
CONSTRÓI-SE AMORES À DISTÂNCIA, QUE DE TÃO PERTO, ALIVIA!

Vera Lyn Poeta



Então vou dizer:  "Não sou mais sózinha. Conquistei o elo perdido que

                                transbordava; escorria-se  louco, dentro de mim..."

Estarei expressando-me, através da arte; à arte em escrever o que sinto.
Estarei  traduzindo-me em profunda forma de ser. Assim, por exemplo:
"Cada parte do meu corpo que agora toco - sinto!".

Pôxa, eu queria mesmo, era  conviver em meio às palavras; com essa
multidão de gente, que se expressa por palavras. Agora, estamos juntos,
finalmente.

Vera Lyn Poeta.


..e, era com tanta força...

 
 
 
 
 
 e, era com tanta FORÇA que àquela gaivota batia suas asas!!
Era uma força descomunal, uma pressa, uma urgência.......
Àquele peito rasgando os céus, aproximando do latente, sol;
seria uma despedida forte do que não deu certo;
uma BUSCA agora,do que seria e viria completar, mais um dia,
apenas.
Ahhhhhhhhhhhh!!

Vera Lyn Poeta

terça-feira, dezembro 27, 2011

Displicente, me encontro aos poucos...

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
É uma longa história essa minha hístória de amor com a vida.
Abalos sísmicos derivados de imprudências (?)..Tempestiva
caçada até o intocável e atingível.
Querendo ver e sentir o que há por detrás do mundo; essa
enorme bola de terra que sustenta mares em ocêanos;
que palmilha pé humanos.....
Ainda, em olhos inocentes, vivendo simplesmente cada sorriso
que dizia 'sim', se quando à visão de retranca, mergulhada nos
sentidos, logicamente, diria 'não'!
Atemporal silêncio - vigas de sustentação..Nisso, expele-se
um intenso calor humano de tanto contentamento; e o amor
que prescede, espalha-se incondicionalmente...
Sempre, irão dizer que sou o que não sei se sou.
A vida, por sí só, resguarda-se em medidas de prevenção.
Displicente, me encontro aos poucos, em outras pessoas.



quinta-feira, dezembro 22, 2011

e, vivendo entre;

 
 
e, vivendo entre;
Ela escreveria escrachadamente depois.
Uma história estranha, dedicada ao ontem,
Que felizmente, já foi!

Vera Lyn Poeta
 
 
 
Meu coração vive transformando amores,
em projetos a longo prazo.
Enquanto isso, vai pulsando incontrolável arritmia
cardiáca, que me quebra; espalha e
semeia em areias!

Vera Lyn Poeta
 
 
Ela agora, pega certas coisas e enterra.
Pisoteia e dança encima; afunda até não ouvir nem
mais um simples som....Pudera, ela é refeita em memórias!!!

Vera Lyn Poeta

quarta-feira, dezembro 21, 2011

E por falar em saudade....

 
 
 
 
 
A saudade é uma vida que se separou da vida da gente, ontem!
E, como dói no coração!!!!!

 
 
 
 
 
A saudade é essa vontade de ir aí....buscar você;
sem ter que explicar nada, só tomar-te pelas mãos,
fazer-te sentir que preciso muito de você!
 
Vera Lyn Poeta

pela vida!

 
"Aprendi a matar uma, duas ou três cobras por dia
e a deixar livre, os Leões!"

Vera Lyn Poeta 
 

...que a vida esta doendo...















"Dá-me a tua mão desconhecida, que a vida está me doendo, e não sei como falar..
- a realidade é delicada demais, só a realidade é delicada, minha irrealidade e minha 
   imaginação são mais pesadas."

Clarice Lispector

terça-feira, dezembro 20, 2011

Todos os Dezembros de nossas vidas!














Não queria falar sobrê isso (festas Natalinas), mas não dá pra segurar e, lá vai.
Posso ver, mesmo com toda essa distância em que tudo se perdeu. Clara e ávi
damente a correria, a alegria, a diposição, em que reuniámos em torno dessa
festa natalina.
Comemoriaríamos Jesus Cristo em seu nascimento, meu aniversário e por certo
a união máxima da família!
A árvore de natal, já montada no primeiro dia de dezembro, por todas as mãos
da família reunida!
O sonho do presente e a longa espera pelo papai-noel!
A roupa nova, o calçado brilhando nos pés então, à Missa do Galo. Tudo perfeito.
Quanta gente, meu Deus! Quantos risos, falas gestos, surpresas e olhos brilhando!
Estavámos todos, alí.
Música contaminando todos os ambientes, e a brincadeira do amigo secreto! ahaha!
Noutro dia, a comilança, cada um com seu peito inchado de tanta felicidade. Almas
satisfeitas de abraços....
Houve o tempo da fome e houve o tempo do desperdício.
Houve o tempo solitário sem nenhum presente. Houve o tempo do presente. E,
houve o tempo em que o presente perdeu todo o sentido....
Reminiscências sem angustias, agora. Sem tristeza, agora. Talvez uma pitada de
melancolia.... Também, como não poderia haver certa dose de melancolia num tempo
tão espevitado, como esse?!

De tudo, sobraram alguns pensamentos bons e saudosos, talvez.
Sobrou a primavera e as flores. Juntinhas dos sonhos que não morrem, nunca.
E uma dose de esperança que tudo sobreviva ainda, mesmo que por outras famílias, em
outras cabeças.....
A vida continua. Agora a vida é um palco de luzes, brilhos e corres imortais porque 
estará dentro de mim, por toda minha vida.
Por todos os restantes dezembros em primaveras de minha vida!









O vázio fóra da poesia

 
 
 
 
 

08:H00 da manhã de hoje
vou passar um dia inteiro sem acreditar em nada!
Sem ouvir, nada!
Sem querer ver, nada!
Sem sentir nada!
Preciso saber o que realmente é, um 'vázio' fora
da poesia!

Vera Lyn Poeta
-------------------------------------------------------------------------
às 18:10 - horário de Brasília


Não crí em nada, durante esse dia!
Não ouvi, nada!
Não quis ver nada!
Não senti nenhuma emoção; não senti nada!
Fiquei pelos cantos, sem pensar.

O vázio fora da poesia, é horrível!

É um vázio cego, sem cheiros, sem esperanças.
É a vida em preto e branco!

Vera Lyn Poeta.
 

domingo, dezembro 11, 2011













Hão, os que tentam desvendar a vida d'um poeta!
Os pensamentos em naufragios, d'um poeta!
A inconstância pertinente nos versos d'um poeta!
O porquê de tantos sóis pelas noites de insônia, d'um poeta!

Contestam, fontes maravilhadas surgidas de rios sêcos, da

terra sêca, aos olhos d'um poeta!

Parafraseam, emitindo em alto e bom som o ponto final para

o poeta; ponto final e, pronto!

Não percebem sequer, que escoa; deslancha desse ponto final,

à vida do verdadeiro poeta!!

Vera Lyn Poeta

eternidade!

 
 
 
 
 
 
A única raiz que se prolonga agora e corre pelas veias dessa alma, aqui.
É o enraizamento em desapêgos; braços estendidos à crescerem em justa
 liberdade.
Na entrada para a vida - viver.
Ou na porta em saída para deitar-se nos braços
do silêncio - morrer!

Incondicional liberdade, para sempre!
Vera Lyn Poeta

sábado, dezembro 10, 2011

vivam e deixem os outros, viver!

 
O que importa sempre, é o resultado final que você SENTE,
daquilo TUDO que está no teu caminho, mas não te impede
de LEVANTAR, VIBRAR e APLAUDIR!

veralynpoeta

Vivendo, por aí!

Eu sei quando estou bem.
Quando estou bem, minhas pernas pedem rua!
Meu corpo pede abraços.
Minha garganta pede quatro doses d'uma forte bebida;
e a sua mão, segurando a minha, por aí!

veralynpoeta

compatriotas!


Deus, conserva por aí, alguns corações benevolentes.
Para que acomode seus filhos cansados de estrada!
Vivendo de perto, à ternura.

veralynpoeta

quinta-feira, dezembro 08, 2011

Espetáculo!

 
A vida vai juntando os seus sensíveis, para que
o amor incondicional faça-se presente.
Das manhãs abrasadoras, até o frescor da lua que
deságua pelas madrugadas!

veralynpoeta

segunda-feira, dezembro 05, 2011

Irônico, destino!

 
Atravessei o tempo sim, naquela desengonçada carroça!
Se bem, cheguei à tempo de ver o desvario dessas danças;
Contagiantes solidão que me alcança!

veralynpoeta.

Quebrando, o gelo!

 
 
 
 
 
Enquanto escrevo melancolias; sentimentalidades em poesias.
Acima de mim, sobrê minha cabeça;
Entre-meio o sol do céu e as divergências na terra.
Um helicoptero da Policia Militar, faz uma caçada rigorosa;
Em nome da Lei e da ordem dos dias!
Fraquezas, humanas!
 
veralynpoeta

Letra!


 
 
 
Meu PAI é rígido, comigo!
Não dá, exatamente, o que quero.....
Dá-me, somente o que preciso!
Além de mim, E'le zela pelo meu próprio limite!

Posfácio das mãos que já, escreveu meu destino.
E que me conhece, 'bem' melhor que eu!

Tudo bem! Tudo bem! 
Componha-me, então!

veralynpoeta

Súplica!








Uma pitada é veneno que não mata.
A outra pitada é antídoto que não cura.
E assim reinvento; 
recrio,
refaço,
reproduzo,
recomponho,
reconstituo,
restabeleço..
e então, estou vivendo novamente.

-Note-se: Esta cruz significa o sinal "daquele que se faz cumprir" ... Emoticon heart!

quinta-feira, dezembro 01, 2011

Tudo, já vem, e....pronto!












Também gosto de caminhar ao ladinho da incerteza.
Desse tanto de medo, que em maioria, detém-se.
Gosto de fazer de conta que estou insegura;
Que não CREIO mesmo, que IRÁ acontecer!!
Que é impossível; inadmissível, de SER!


E é assim,  fingindo acreditar em expectativas,
Que TUDO rola. TUDO, acontece.
tudo VEM de mansinho e, aporta!


Ando, dispersa.

veralynpoeta