Vera Lyn Poeta

A arte é Divina, é a salvação. A arte nos poe mais perto de Deus. v.l.p

sexta-feira, fevereiro 24, 2017

O adeus nosso de cada dia



Somente eu mesma posso me ver. Houve tempos em que havia uma luz saindo sobre pele minhas. Brilhava feito vaga lumes e havia sorrisos. Alumiava os arredores como uma aura bem nítida num corpo sagrado...eu vivi! Depois, um sol aflito e coberto por eclipses, adoeceu essa luz, fragmentado-a à solidão perpétua. Tudo empalideceu para sempre. Ora há vida. Ora há o arrepio frio da morte.
Enquanto todos gemem o calor, eu congelo dos pés à cabeça. Labirinto.

Refugiados no próprio mundo


Alguns precisarão falhar até o fracasso, para afinal permanecerem vivos. O que é a vida nesse seu intenso peso; cruz carregada pela sobrevivência? Partirei, ainda, com perguntas sem respostas. Nada sabe ninguém sobre o quê. Vivemos em êxtases esperançosos sem crer que tudo acaba muito cedo, bem antes...
Há rios de risos e lágrimas e desejos e medos e sub vidas e certeira mortes, nesse bailar, entre humanos, alfaces e animais.
Estou caminhando entre nuvens e brisas. Há pedras em chamas pelos caminhos.
Ruas que passo cortam as esquinas e meu coração voa longe.
Talvez, hoje, eu tome coca cola. Porém, reafirmo, alguns precisarão falhar até o fracasso.Tudo pela vida, e em nome do amor.

sábado, fevereiro 18, 2017

Jay Asher - em: "Os 13 porquês"



Eu quis ligar pra alguém. 
Contar o que tinha acontecido, e que doía. 
Mas não havia ninguém ali. Ninguém com que eu pudesse contar. 
Ninguém disposto a abrir mão do sono para ouvir minhas queixas. 
Ninguém que se importasse. 
Então eu virei pro lado e a dor veio. Rápida. Forte. Devastadora. 
Senti minha alma se rasgando ao lembrar daquelas palavras. 
E dói. Ainda dói.

segunda-feira, fevereiro 13, 2017

Eu desejo amor...

.....à vocês que me leem, que gostam do que leem, que não me conhece mas me creem...desejo AMOR. Desejo livramento nesse país de insegurança. Desejo amor porque o amor guia, vigia, cuida e salva. Tenham uma nova e abençoada semana. 
Beijos,

__ Vera Lyn Poeta



domingo, fevereiro 12, 2017

James Bay ___Hold Back The River___ dlç :)

The Doors - Riders On The Storm (original) - driving with Jim


Sinto um peso absurdo sobre os ombros, de repente. Sei bem o que está acontecendo. Devo relaxar fechando os olhos e aspirar profundamente. Você não me sai da cabeça e obstrui meu ar. Me deixa angustiada e em desassossego. Meus pensamentos estão velozes, um atropela ao outro.
Eu sinto a mente fugir ao cranio, num súbito sobe e desce. Estou zonza. Eu te amo.
Mas o amor não está doendo diante de sua desnecessária despedida repentina. Apenas está confuso. Talvez seja essa a elevação da pressão coronária. Uau....parece uma sonolência seguida de balanço.
Uma dor de lágrimas caudalosas, abafadas pelo rivotril em doses triplas. Há de serenar.
Prefiro os calafrios da mutação física, a crer que não mais terei você em minha vida.
Também preciso do intervalo. Estou cansada e sonolenta. Você precisa correr pelos cantos do mundo. Negociar adrenalina e sorrisos. E eu preciso chorar. Entrar em depressão contínua. Me perder e me achar. Sofrer e e me render ao noturno. É de noite que eu canto poemas. Assim, em silencio de solidão acompanhada; livros e cafés e anti depressivos, ansiolíticos, e amor. Um oceano de sentimentalidades para viver e renovar a iris dos meus olhos. Brilhar novamente um segundo que seja, minha vida, numa manhã de domingo, onde terei que ouvir minha velha mãe de 86 anos falando palavras desconexas e ininteligíveis. Mas é tudo por amor. Eu sou feita de amor, apenas.

Creia, você está presente o tempo todo, por uma vida inteira. Eu te amo.

Amo seus lábios nos meus. seus olhos fixos, seu corpo desesperado a encaixar-se ao meu. E assim, também eu. Te amo. Desde a primeira vez que eu disse te adoro e te amo, ficou para o eterno.



Vera Lyn Poeta




Janis Joplin & Vera Lyn

A Rosa vermelha


__ Vera Lyn Poeta

sábado, fevereiro 04, 2017

Na terra, somente a beleza natural tem o seu próprio brilho








Vivo num planeta (terra),  cujo sentimentos do amor verdadeiro nada valem.
O que se consideram mesmos são as regras impostas para isso, aquilo, e aquele outro.
A terra traz em sua pompa, toda a beleza da natureza. Mas, rodeada por humanos primitivos, demoníacos, hipócritas e egoístas. Criadores de "histórias" para suprirem a si mesmos em seus prazeres. Sistema corrompido desde o inicio.

Considero um descalabro lideres de religiões emitirem regras às famílias, e lideres políticos exercerem o direito em constituir leis para um povo, sendo eles, os agentes de toda guerra no mundo.

Por isso penso ser a terra, um grande e fervente inferno.  Passamos aqui à amargar vidas passadas, e depois de limpos retornaremos livres, leves e soltos a algum paraíso. Voltaremos ao pó, e quiçá nos tornemos margaridas, rosas, jasmins, cravos...

Na terra, somente a beleza natural tem o seu próprio brilho. O restante é concepção inventada.

Vera Lyn Poeta