Vera Lyn Poeta

A arte é Divina, é a salvação. A arte nos poe mais perto de Deus. v.l.p

sábado, abril 30, 2011

Aura




















SEI QUE A QUENTURA DE MINHAS MÃOS,
JAMAIS AFASTARÁ QUALQUER POSSIBI-
LIDADE DE AMOR QUE HOUVER    NESSA
VIDA.

veralynpoeta

Laços
















Cada um de nós, intimamente, sabemos o quanto está difícil viver num mundo onde "A Criação geme em dores de parto." (Rm 8,22).

E todos nós sabemos que propostas em ações de Amor, Paz, Liberdade e convivências mútuas; São urgentes e bem vindas.
Tudo, passa muito rápido!



VeraLynPoeta

sexta-feira, abril 29, 2011

Ressurgir















Estive por muitos anos, no lugar onde se replantam
sementes humanas.

Possivelmente, são refertilizadas, e em atômos espa
lhadas novamente.

Não sei se como flores que brotam entre pedras,
Animais que se reproduzem em silêncio,
Ou gente mesmo.

Humanamente, caminharemos pelos paralepipedos
que compoem essa estrada infinita.


veralpoeta

quinta-feira, abril 28, 2011

Aninhar!












A minha vida não pode ser uma ilusão!
Nem o que faço da minha vida, poderá
rondar em ilusões.

Mesmo porque a vida me cobra em cafés
todas as manhãs!

Condiciona-me à almoços e jantares!

Lança-me à afetos em relações!

Acende-me em lúcidez quando das abor-
dagens já,  à postos.

A nossa vida não é uma ilusão.
Ela, a vida, é o pousar de nossas íntimas e
libertas emoções!

VeraLynpoeta

terça-feira, abril 26, 2011

Não há culpados quando Deus permite consertar o que veio quebrado!
















A rejeição que habita, mesmo antes da luz,
Desenvolve silenciosa como um cancêr.
Feito um rato noturno; esperto e ladrão de sonhos.

Nem a teoria psicalítica de Sigmund Freud, descreve
ria tão claramente quanto seu portador.
É uma vida inteira de raça e coragem!
De lutas, vitórias e, tudo caído ao chão. Tapete a ser 
deposto.

_Seja bem vindo?!
Não mais. Desta vez o tapete irá para o lixo.

Qualquer ação não acolhida, despertará a serpente
em sintomática de rejeição.
E a mente hospedará o céu e o inferno!

Desequilíbrios furtivos; inarráveis!
Consequente obrigação de ser o melhor em    tudo,
todas as vezes! Assim, a vida cansa.

Rejeição: labirinto de medos em pessoas sãs; almas 
boas em conflitos pela vida afora.
Inconscientes, reproduziremos depois, essa inconse
quência.

"O poço estava úmido e Deus havia passado alí."

Chega o pousar no porto liberdade!
Renúncias? MUITAS delas!!!
Transformar uma parte da humanidade em formigas:
necessidade.


Ampla visão - terra e céu à vista; contextura.


E Deus, num sorriso, sopra uma pitadinha do mistério
que há entre....


Desfecho!


A partir daí, tua alma e teu espiríto, torna-te uma
grande e harmonizada família!
O segrêdo está em NUNCA desistir de conhecer a sí
mesmo.




VeraLynpoeta


 

segunda-feira, abril 25, 2011

Fel
















Talvez amanhã nem se lembrem mais !
Será a vida, como a morte que alucina
e apaga a luz antes de ?

Naus de tantas genes,
Divididos e juntos na mesma canoa furada!

Séculos tentando melhorar o que historiam
O que se contam, e no entanto, vivemos às
avessas!  Cotinuamos sendo ocêanos e
metamorfoseando a fúria, oras!

Vivemos iludindo o coração
E os olhos lá de fora, querendo alegrias?
-Difícil alimentar tanta solidão!!!

Percam-se!
Percam-se por teus labirintos!

Qualquer dia desses chuto o balde, e
desistituo àqueles que mentiram,
Mesmo porque não estão aqui para    se
defender.
E os que ainda mentem....Não tem talento!

VeraLynPoeta

Frutos Proibidos




Metafôras,
Anjos ou Demônios: Alinho.
Bocas trancadas, costuradas; semi abertas.

Um, dois; mil tiros na mente: Revelia.
O status mente a dor que sente.
Mas as imagens falam po sí.

Cada palavra dita; grafada, soa com destinos,
Olhos não mentem!

O mal do século é a solidão?
Prá que então tanta inteligência?!

Negligências.

Mais fácil, um abraço apertado
Com suspiros escancarados!
Desejos mútuos como em rosas que não falam;
aninhã.

Vontades em corpos sem coragem;
peregrinos de ilusões.
Fetos escaldados com receio luz.

De repente a porta bate
E ninguém sabe o que acontece
Dentro da casa úmida e solitária.



VeraLynPoeta.

sexta-feira, abril 22, 2011

Cada passo....



Cada passo que dou, vou enterrando, para sempre, tudo que realmente doeu!



Precisava sim, fazer o discernimento e a compreensão encima de tudo isso.
Afinal,
deverei continuar em meio às pessoas!

VeraLynpoeta




quarta-feira, abril 20, 2011

Vereda dos Anjos!


Acordei com um ocêano movimentando-se por meus sentidos.
Despertei em liberdades, vontades e emoção.
Resultado da trajetória, pela noite de descando. Onde larguei meu corpo entre travesseiros e lençóis; com o frescor da colônia em pitangas.

Nessa caminhada sólida que faço (pós-tempestade emocional), delego ao subsconsciente, a resposta do problema que não poderei resolver pelo instante.

Encontro no subsconsciente a mão de ferro que faltava.
Não ia mesmo conseguir viver de qualquer jeito.

Percebo que morremos em vida, pela disposição em aceitar tristezas profundas; que valendo-se de vázios, toma posse e incuba a alma.

Acordei de novo, sã e imunizada; apaixonada e sentindo um imenso prazer em estar viva e habitável; participativa, e aqui.

Que tudo em mim, seja eterno enquanto dure.

Mas esses instantes em que me entrego às palmas do invisível ; sobre a graça divina de poder habitar nesse planeta;
Tendo esse contato íntimo e único nas sagradas emoções, preciso que sejam para sempre!
Preciso que me brotem sempre, muito mais além daqui.





VeraLynPoeta


segunda-feira, abril 18, 2011

Falsidade: Diga não !




A falsidade que de mim se aproxima, à primor tem olhos caídos e perdidos.

Tem um certo silêncio em frases pausadas e incompletas, gestos lentos e meio sorrisos.

Segue concordando com erros (relato-os em propósito), e me eleva.

Com o tempo, a falsidade que de mim se aproxima, relaxa! Então percebo que agirá em cima do meu emocional convicta  que já me tem às mãos:  errado!

Foi assumindo meus fracassos sem fragmentá-los em culpabilidades por
minhas convivências,
Que diminuí consideravelmente e  com êxito, essa ação contrária à realidade.

Sempre vi primeiro o amor. Assim segui em amor por sua conduta.
Tantas vezes, me encontrei sozinha e só me sentindo, não esmoreci.
Encontrei em renuncia, e pelo incondicional, o recomeço.
Uma forma de não odiar nem acumular rancores e decepções.

Fazendo a meditação do  Salmo Noventa e Um, vejo que do versículo três ao sétimo, lê-se: "Descrição viva de diversos perigos, entre os quais se destaca a perseguição social".

Não faço mais parte, nem por educação ou através de algum interesse próprio,
nessas relações viciadas na banalização, através de julgamentos precoces, em cima da vida alheia. 

Gente ordinária subestimando capacidades - pelas costas.
Aprendi na sutileza, a deixar esclarecida minha ação de repúdio; ali não fico, ali não será meu lugar e ponto!

Tenho conhecido pessoas maravilhosas, porque há pessoas maravilhosas!
Temos compartilhado causas grandes, sem a mediocridade do egoísmo que leva consecutivamente à falsidade.

Gostoso viver em liberdade!

Saudável se sentir capaz e necessário!

Melhor ainda, sentir-se todas as vezes, útil!

A humildade que tem o que me cabe, começa a bater no meu portão e nas bases sólidas do meu renovado coração.

Fidelidade íntima. Originalidade resgatada.

Fiz as pazes com Deus.

Continuarei vivendo por e pelo amor e pela justiça. Onde houver trégua, lançarei à próxima semente. Sucesso - concluído com êxito!




VeraLpoeta.

segunda-feira, abril 11, 2011

Escuridão





O mundo esta impregnado de discuros bonitos, frases encorajadoras, seguidas por projetos encalhados; projetos ambíguos e falhos.

Enquanto isso, o sangue desce escadaria abaixo.

VeraLynpoeta

quarta-feira, abril 06, 2011

Vivendo, mesmo assim.













Hoje, vivo do que penso; do que faço encima
do que penso. E sem depender do resultado,
continuo vivendo assim mesmo.

Na medida que cresço como gente, noto que
já não estou mais sózinha e nem tampouco mal
acompanhada.

Também sei que não mais deverei sorrir sem
vontade, porque há uma verdadeira alegria
atrás da serenidade.

A vida é um aprender todo dia. E tudo que eu
queria, era ser eu mesma!

VeraLynPoeta

segunda-feira, abril 04, 2011

Minha Segunda para Clarice!

"NÃO SEI AMAR PELA METADE. NÃO SEI VIVER DE
  MENTIRA. NÃO SEI VOAR DE PÉ NO CHÃO.
  SOU SEMPRE EU MESMA. MAS COM CERTEZA NÃO
  SERIA A MESMA PARA SEMPRE"


                          CLARICE liSPECTOR!





"Minha força está na solidão. Não tenho medo nem de chuvas tempestivas nem de grandes ventanias soltas, pois eu também sou o escuro da noite."
                      
                       Clarice Lispector  


"Renda-se, como eu me rendi. Mergulhe no que você não conhece como eu mergulhei. Não se preocupe em entender, viver ultrapassa qualquer entendimento. "


                                                 Clarice Lispector







"HOJE, SÓ POR HOJE MEU CORAÇÃO AMANHECEU
 CANSADO."
                                                                 
                                                     veralynpoeta




AMANHÃ OU DEPOIS NÃO IMPORTA, VIRÁ OUTRO
DIA.

                              VERALYNPOETA






sexta-feira, abril 01, 2011

Revés



"A saudade é o revés
do parto / 
a saudade é arrumar 
o quarto do filho
que já morreu".


(Chico Buarque)







Quadrilátero de silêncio, temperança em ilusões.
Apenas ruídos do despencar de folhas secas,
Quebradas pelo outono de sol mesclado;
ora sombrio, ora luminoso.


Serenidade cabulosa,
Deve ser a inconstância do tempo!


O tempo que branqueia minha tez
e dilui a espera em sal.


E este gosto não poderá manter vivo,
este sonho que já morreu!


VeraLynPoeta.